Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

feel the pages

uma fangirl obsessiva compulsiva opina e partilha a sua experiência sobre livros de ficção

sobre o blog

uma fangirl obsessiva compulsiva decidiu fazer um blog onde opina e partilha a sua experiência sobre livros de ficção, alguns já existentes em portugal, alguns ainda em tradução e outros sem lançamento previsto nesta miniatura de país.

remember. (QUASE) TODAS AS REVISÕES TÊM SPOILERS, POR ISSO BE AWARE!

Why The Hype

Existem, por aí algumas coisas que nos fazem pensar 'mas porque é que anda tudo com as hormonas aos saltos com isto?', tal como também existem outros cujo entusiasmo geral é bem merecido, mas isso fica para outro post. Decidi portanto partilhar hoje aquelas séries ou livros de que toda a gente fala e adora e ás quais eu não acho graça nenhuma ou não me desperta a mínima curiosidade.

 

Divergent

Não gritem já! Eu conheci o Divergente muito antes de toda a loucura, quase mesmo quando foi lançado. E na altura, pareceu-me o Fifty Shades do The Hunger Games. Apesar de já me terem dito inúmeras vezes que não é nada parecido (e até acredito que não), não posso deixar de o relacionar com o mesmo: classes de separação populacional, tensão governamental, escolhas feitas na adolescência que influenciam o resto da vida... Já vivi isso com o THG e o Delirium, e isto parece-me uma junção dos dois, pela qual não estou nada curiosa (talvez veja o filme, talvez).

 

The Lunar Chronicles

Apesar de até me considerar bastante nerd, não aprecio especialmente Sci Fi. E por especialmente, é nada mesmo. Gosto de aliens aqui e ali, Star Wars muito limitado porque só vi uma vez os filmes e mesmo assim já me estava a chatear com tanta luta de robots e já é muito. Naves espaciais e andróides e imaginários no universo não são para mim. E sendo a personagem principal do primeiro livro (do qual li a sinopse e não me interessei mais) um cyborg, matou-me logo ali a curiosidade. Não é mesmo o meu género predilecto, aborreço-me muito facilmente a ler coisas com muita maquinaria e tecnologia utilizada para ir contra as leis da física do universo e por isso é um posto de lado.

 

Lux

Desta ninguém me pode julgar. Eu li pelo menos 2 livros (acho que sim, já não sei bem) e apesar de a parte de Ficção Cientifica estar espectacular (que é de surpreender, como já disse não sou grande fã do género, mas aliens :D...), já não aguentava a foleirisse de diálogo e das personagens que eram mais clichés que sei lá o quê. De facto tenho alguma pena que tenha corrido mal, porque estava a adorar a parte dos aliens e como estavam a influenciar as personagens (principalmente depois das descobertas pós-primeiro livro), mas realmente não compreendo a histeria que vai à volta do casal principal.

 

Marked

Esta é talvez a pior de todas. Para mim surgiu na altura do boom vampírico em Portugal, e sendo eu uma fã incorrigivel de Vampiros pensei que seria alguma coisa de jeito, até ler a sinopse e ver uns fanarts com gente com montes de simbolos na cara e estrelas e florzinhas. Embora adopte diferentes formar de abordar o mesmo tema (ou não gostasse eu de um certo vampiro cintilante), há apenas algo nesta série que grita 'NÃO!' e me faz desviar a atenção.

 

The Mortal Instruments

Calma, eu sei que leio esta série, mas a verdade é que depois de ler o The Infernal Devices (e mesmo antes de o ler) já me tinha deparado com o facto de não perceber o quão obcecadas algumas pessoas são por esta série. É que nem é pelo mundo, que em si eu adoro, mas pela história; há imensa gente que adora as aventuras que são contadas nesta série, e embora já me tenha apegado a uma ou outra personagem (tipo os gatos), não chega para me considerar verdadeiramente fã.

2 comentários

Comentar post