Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

feel the pages

uma fangirl obsessiva compulsiva opina e partilha a sua experiência sobre livros de ficção

sobre o blog

uma fangirl obsessiva compulsiva decidiu fazer um blog onde opina e partilha a sua experiência sobre livros de ficção, alguns já existentes em portugal, alguns ainda em tradução e outros sem lançamento previsto nesta miniatura de país.

remember. (QUASE) TODAS AS REVISÕES TÊM SPOILERS, POR ISSO BE AWARE!

The Hater Book Tag

Mas uma vez, ninguém me tageou, mas como eu sou intrometida, vou fazer o tag na mesma e sa fuck. (cisto no canal da Joca). Eu não tenho vergonha nenhuma de dizer o que não gosto, até tenho revisões aqui no blog de livros que não gostei, e por isso este tag vai ser fantabuloso!


1 - Um Livro que abandonei com gosto

O Opal, dasérie Lux, e o Torment, da série Fallen, que ambos já me estavam a chatear com a sua estupidez e que me soube tão bem pô-los de lado.


2 - Um livro com um/uma protagonista parva

O Vampire Academy. Eu gosto muito dessa série, muito mais que do Bloodlines, mas não consigo com a Rose Hathaway nesse primeiro livro (nem no segundo).


3 - Um livro com um casal sem química

O Don't Look Back. Aquilo... nem sei descrever.


4 - Um livro com um título idiota

Já falei deste livro neste tag, mas o título 'Vampire Academy' é a coisa mais tola da vida, não dá credibilidade nenhuma ao livro (que não sendo espectacular, não é tão terrível quanto isso).

 




5 - Um livro com uma capa horrorosa
O Her Best Friend's Brother, que até é um livro jeitosinho mas que tem uma capa feita no paint.


6 - Um livro com narrativa cansativa
Memorial do Convento, anyone? (eu não posso falar muito, que eu só li o primeiro capítulo e fui para exame só com o que tinha dado nas aulas)


7 - Um autor aclamado que não achei grande coisa
A Laini Taylor. Eu gostei muito do Daughter of Smoke and Bone, mais ou menos do Days of Blood and Starlight e foi com muita pena que abandonei o Dreams of Gods and Monsters, porque estava a ser lento demais para o meu ritmo (mas cheira-me que qualquer dia lhe volto a pegar, tenho umas saudades da Karou e do Akiva...). Avançando, toda a gente fala da escrita maravilhosa da autora, e eu não acho assim tão por a+i além. Não é terrível nem imatura, mas também não é nenhum Sylvain Reynard.


8 - O pior livro de todos os tempos
Epá isto é forte... O pior? Bem, eu até tenho essa designação para um livro que agora que reflicto nisso, acho que foi lido numa altura em que eu não sabia apreciar bem as coisas (e foi para a escola, o que torna tudo pior), e que é O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá.