Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

feel the pages

uma fangirl obsessiva compulsiva opina e partilha a sua experiência sobre livros de ficção

sobre o blog

uma fangirl obsessiva compulsiva decidiu fazer um blog onde opina e partilha a sua experiência sobre livros de ficção, alguns já existentes em portugal, alguns ainda em tradução e outros sem lançamento previsto nesta miniatura de país.

remember. (QUASE) TODAS AS REVISÕES TÊM SPOILERS, POR ISSO BE AWARE!

Na Sombra do Pecado (Lover Awakened)

 

 

Autora: J. R. Ward

Edição Portuguesa: Casa das Letras

 

Sinopse

Seis guerreiros vampiros, amantes perigosos e irmãos de sangue vêm até si nesta colecção verdadeiramente poderosa.

Este é o terceiro livro da saga da Irmandade da Adaga Negra. Seis guerreiros vampiros, amantes perigosos e irmãos de sangue vêm novamente até si nesta colecção verdadeiramente poderosa. De todos eles, Zsadist é o membro mais aterrorizador da Irmandade da Adaga Negra. Um antigo escravo de sangue que ainda carrega as cicatrizes de um passado cheio de sofrimento e humilhação até ao dia em que salva uma bela fêmea da maldade da Sociedade dos Minguantes. Bella vai ajudá-lo a ultrapassar as feridas do passado tortuoso e a encontrar um futuro ao lado dela…

 

Opinião

Mais um volume (3º) da colecção Irmandade da Adaga Negra. Devo dizer que este é o meu livro preferido até agora (tendo em conta que neste momento estou a ler o oitavo livro) e que só soube que era o da maioria das fãs desta saga tipo... à dois minutos, portanto é sinal que tenho bom gosto. Apesar de ser uma história individualizada, como é habitual nestes livros, é também a continuação do pequeno episódio entre a Bella e o Zsadist que se passou durante o Lover Eternal (depois do corte ponho um fan-art que é tal e qual o modo como eu imaginei a cena). Existe de novo a injecção de personagens e histórias passadas que condicionam o presente: a Bella, que embora ainda fazendo parte da glymera (não digo que seja um jet7, mas é o género de classe social que está no topo da pirâmide), não é propriamente o Victoria Grayson dos vampiros porque no passado fez escolhas que para a gentinha fina não eram muito decentes e que mais tarde a fizeram ter de lidar com as consequências, e o Zsadist, que trás com ele uma bagagem mais pesada que todos os elefantes existentes em África.

Nos livros anteriores, o Zsadist era apontado como o membro mais terrível, mais aterrador, mais implacável de todos os Irmãos, que metia medo à Morte e fazia o Papão meter-se no saco. Honestamente, cheguei a pensar que toda esta descrição depois iria dar numa grande chachada e que quando a história se desenrolasse ele afinal não seria assim tão mau e do pé para a mão iria encontrar o amor e seria magnificamente curado de todos os traumas que andavam naquela linda cabecinha com um corte de cabelo a pente 0. Mas o que me faz amar a J. R. Ward é que ela me troca sempre as voltas, e que conseguiu mesmo construir uma personagem que faz o público sentir vontade de fugir o mais rápido possível.