Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

feel the pages

uma fangirl obsessiva compulsiva opina e partilha a sua experiência sobre livros de ficção

sobre o blog

uma fangirl obsessiva compulsiva decidiu fazer um blog onde opina e partilha a sua experiência sobre livros de ficção, alguns já existentes em portugal, alguns ainda em tradução e outros sem lançamento previsto nesta miniatura de país.

remember. (QUASE) TODAS AS REVISÕES TÊM SPOILERS, POR ISSO BE AWARE!

Crescendo (Crescendo)

 

 

Autora: Becca Fitzpatrick

Edição Portuguesa: Porto Editora

 

Sinopse

A vida de Nora Grey continua longe de ser perfeita. Sobreviver a um ataque que podia ter-lhe custado a vida não foi fácil, mas tudo se resolveu, graças ao seu anjo da guarda - uma criatura misteriosa, sedutora e bela.
Mas Patch tem sido tudo menos angelical. Está mais distante do que nunca e parece estar a passar demasiado tempo com a arqui-inimiga de Nora, Marcie Millar. E, como se isso não bastasse, Nora é assombrada por recordações do seu pai assassinado, começando a pensar que as intrigas dos anjos poderão estar relacionadas com a morte dele.
Desesperada por desvendar os estranhos acontecimentos do seu passado, Nora expõe-se ao perigo, na esperança de encontrar algumas respostas.
Mas todos sabemos que há perguntas que nunca devem ser feitas... 

 

 

Opinião

PATCH! Omg eu amo este homem... Mas neste livro, rapaz, é melhor fugires antes que eu te mate!

 

Isto começa logo tudo muita bem, a Nora e o Patch acabam logo nas primeiras 20 páginas que serve logo de abre olhos para os leitores. E depois é toda uma depressão pós-namoro acabado que é uma alegria. E quem pensa que a culpa é do meu Patch, está muito enganado. A Nora é definitivamente a culpada no final desta relação que tinha tanto para oferecer (ou melhor, o Patch tinha tanto para oferecer, tanto para dar...). No inicio ainda chamei uns nomes feios à miúda, porque como é que ela com uma rapazito daqueles se decide armar em parva? Quer dizer, só mesmo a Nora Grey... (mas ela tinha razões, coitadinha, aquela Marcie Millar... AGGRRRR WHORE!)