Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

feel the pages

uma fangirl obsessiva compulsiva opina e partilha a sua experiência sobre livros de ficção

sobre o blog

uma fangirl obsessiva compulsiva decidiu fazer um blog onde opina e partilha a sua experiência sobre livros de ficção, alguns já existentes em portugal, alguns ainda em tradução e outros sem lançamento previsto nesta miniatura de país.

remember. (QUASE) TODAS AS REVISÕES TÊM SPOILERS, POR ISSO BE AWARE!

Palavras Cruzadas

Link do tag original aqui.

 

1) Vox Populi (um livro para recomendar a toda a gente)

Vou recomendar o Grave Mercy, que tem todos os elementos para que tanto rapazes como raparigas, de várias idades, se possam sentir interessados.


2) Maldito plágio (um livro que gostávamos de ter escrito)

Uh, à luz das últimas leitura, a trilogia do Gabriel (Gabriel's Inferno), que é das coisas mais fantásticas da minha vida nos últimos tempos.


3) Não vale a pena abater árvores por causa disto

Mais uma vez, a série Lux, principalmente o livro que me fez desistir da série (acho que foi no terceiro...). Quer dizer... Não vale a pena.


4) Não és tu, sou eu (um livro bom lido na altura errada)

Muita gente vai ficar surpresa com a minha escolha de a Rapariga que Roubava Livros. Eu gostei muito deste livro, a história, os personagens, e até lhe dei 5 estrelas, mas sei que não foi lido de corpo e alma e que se calahr se o tivesse feito numa altura menos stressada da minha vida (numas férias) o teria apreciado muito melhor.


5) Eu tentei... (um livro que tentámos ler mas não conseguimos)

Este livro não deve ser muito conhecido em Portugal, mas na comuidade literária YA americana houve uma altura em que se falava bastante do The Vincent Boys, da Abbie Glines. A série Sea Breeze que ela escreveu entreteve-me, mas quando peguei neste tive de desistir passado umas páginas e muitas tentativas, porque já não aguentava...

 




6) Hã? (um livro que lemos e não percebemos nada OU um livro que teve um final surpreendente)

O Chasing Memories, que tem um pouquinho dos dois. Se tivesse sido bem escrito e desenvolvido (que aquilo foi a história mais curta da vida), tinha sido bombástico.


7) É tão bom, não foi? (um livro que devorámos)

Quando o li ainda não era livro, era apenas fanfiction, mas o Wallbanger foi comepletamente devorado pela minha pessoa e não tenho vergonha nenhuma, eu acordava e dormia e comia a pensar na história.


8) Entre livros e tachos (uma personagem que gostaríamos que cozinhasse para nós)

A mãe do Lincoln do Attachments!


9) Fast Forward (um livro que podia ter menos páginas que não se perdia nada)

O Sweet Peril, que já enjoava de tanta viagem aqui e ali. Se a autora tivesse encurtado, tinha ganho com isso.


10) Às cegas (um livro que escolheríamos só por causa do título)

O Why We Broke Up. Eu sou um bocado masoquista e gosto do tipo de história pós-fim de relação e quando li este título fui logo ver a sinopse e agora está na TBR.


11) O que conta é o interior (um livro bom com uma capa feia)

Really? Têm a noção que isso é meia fnac? ok, assim de re pente só me lembro das novas edições do Vampire Academy.


12) Rir é o melhor remédio (um livro que nos tenha feito rir)

Eu já escolhi o Wallbanger, mas vou escolher outra vez, sorry.


13) Tragam-me os Kleenex, se faz favor (um livro que nos tenha feito chorar)

Existe uma certa (magnificente) trilogia chamada The Infernal Devices!


14) Este livro tem um v de volta (um livro que não emprestaríamos a ninguém)

TODOS! Eu não sou uma emprestadora de livros, não empresto mesmo nenhum.


15) Espera aí que eu já te atendo (um livro ou autor que estamos constantemente a adiar)

A Sherrilyn Kenyon. Coitada, eu quero muito ler a série dela, mas... É constantemente adiada da minha leitura corrente porque aparece sempre algo melhor... mas hei-de lá chegar!

2 comentários

Comentar post