Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

feel the pages

uma fangirl obsessiva compulsiva opina e partilha a sua experiência sobre livros de ficção

sobre o blog

uma fangirl obsessiva compulsiva decidiu fazer um blog onde opina e partilha a sua experiência sobre livros de ficção, alguns já existentes em portugal, alguns ainda em tradução e outros sem lançamento previsto nesta miniatura de país.

remember. (QUASE) TODAS AS REVISÕES TÊM SPOILERS, POR ISSO BE AWARE!

Onyx

 

Autora: Jennifer L. Armentrout

Sem Lançamento em Portugal aquando da Revisão

 

Sinopse

Being connected to Daemon Black sucks… Thanks to his alien mojo, Daemon’s determined to prove what he feels for me is more than a product of our bizarro connection. So I’ve sworn him off, even though he’s running more hot than cold these days. But we’ve got bigger problems. Something worse than the Arum has come to town… The Department of Defense are here. If they ever find out what Daemon can do and that we're linked, I’m a goner. So is he. And there's this new boy in school who’s got a secret of his own. He knows what’s happened to me and he can help, but to do so, I have to lie to Daemon and stay away from him. Like that's possible. Against all common sense, I'm falling for Daemon. Hard. But then everything changes… I’ve seen someone who shouldn’t be alive. And I have to tell Daemon, even though I know he’s never going to stop searching until he gets the truth. What happened to his brother? Who betrayed him? And what does the DOD want from them—from me? No one is who they seem. And not everyone will survive the lies…

 

Opinião

Isto andou negro para estes lado. Por momentos pensei que ia abandonar esta série, tal era o que para aqui ia.

 




O inicio é bastante impulsivo. Estão a acontecer coisas novas e inexplicáveis, a história prende a atenção do leitor. Depois, de um momento para o outro, já só me apetecia mandar o livro contra uma parede (que era o que eu teria feito se não estivesse a ler no tablet, mas como ainda custou algum dinheiro, contive-me). Lamento àqueles que estão á espera de uma revisão sem spoilers, mas não dá, ora aqui ficam alguns exemplos do que já me estava a irritar nesta história:

- A Katy só faz coisas no blog quando não tem mais nada para fazer, como se fosse um último recurso. Se gostasse assim tanto de livro, que escolhesse ter tempo para eles e não só quando não há mais nada a acontecer;

- Por muito que me tenha rido com o Daemon e as suas 'alterações' ao nome do Blake (Biffy, Bart...), fartei-me logo quando descobri que ele até sabia o nome do moço mas continuava com aquilo. Ri-me ao inicio porque acreditei mesmo que ele se estivesse nas tintas para o nome do gajo, mas afinal não. Quem é que faz isso?

- Ai tal, a Katy ainda não tinha percebido até agora que o Daemon não queria por a vida dela risco. Mas ela é burra? VOCÊ É BURRA, VALDIRENE? Não acredito que ela não se tivesse apercebido que andava a passar-se uma mudança emocional entre os dois;

- A Dee e a Katy, antes eram tão miguitas; a Dee foi para a cama com o Adam e nunca mais se viu, nem sequer nas horas de almoço. Era uma amizade muito forte, não haja dúvida.

 

Ninguém imagina a minha fúria. Já me estava a passar. Não percebo a histeria com o Daemon, porque ele não é tão dreamy como isso (pelo menos para mim). Estava a imaginar que tinha de por de parte mais uma série, como aconteceu com a Casa das Comarré, e como leitora não é muito agradável sentir que não me conectei com nenhuma das personagens do livro e que ele não me mudou em nada.

 

Neste momento estou muito presa ao livro. Incoerente, certo? É que apesar do componente emocional e de relacionamentos entre as personagens, o componente ficcional cientifico é bastante bom. BASTANTE BOM. Sempre desconfiei que duas personagens estavam vivas e fiquei muito contente por as minhas suspeitas se revelarem verdadeiras. Nunca desconfiei de quem tinha entregado o Dawson e a Bethany. Desconfiei um bocadinho do Biffy (melhor nome que o Daemon lhe inventou xD) com as suas atitudes estranhas em relação a outros aspectos, e estive perto da realidade. NÃO ACHEI PIADA NENHUMA a uma das únicas personagens com quem simpatizava tivesse morrido.

 

Como podem ver, está complicada a minha relação com esta série. Apesar de tudo, de ser doloroso ver tanta lamechice extremamente forçada e nada perspicaz (quase como se fossem todos burros, odeio quando tentam fazer personagens inocentes e acabam por transformá-las em personagens irreais, porque não existe ninguém tão alheado à realidade), estou a gostar do rumo que o componente alienígena está a tomar, embora continua a achar que aquelas coisas das rochas do Seneca ou lá o que é, é uma estupidez pegada, embora tenha um papel fundamental. Vou continuar a ler, por esta mesma razão. Já não estava relacionada com aliens a algum tempo e faz-me lembrar os tempos em que via Roswell (ONDE O ROMANCE ERA DE JEITO).