Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

feel the pages

uma fangirl obsessiva compulsiva opina e partilha a sua experiência sobre livros de ficção

sobre o blog

uma fangirl obsessiva compulsiva decidiu fazer um blog onde opina e partilha a sua experiência sobre livros de ficção, alguns já existentes em portugal, alguns ainda em tradução e outros sem lançamento previsto nesta miniatura de país.

remember. (QUASE) TODAS AS REVISÕES TÊM SPOILERS, POR ISSO BE AWARE!

On Dublin Street + Hero

 

Autora: Samantha Young

Editora: Não te Conto O Meu Segredo: Lua de Papel, Hero: Sem Lançamento em Portugal aquando da Revisão

 

Sinopse

Não te Conto O Meu Segredo

Traumatizada pelo seu trágico passado, Joss muda-se dos Estados Unidos para a Escócia, onde espera começar uma nova vida. No anonimato da romântica Edimburgo, esconde-se no seu casulo. Durante quatro anos tenta negar as suas dolorosas memórias, refugiada na escrita, no sonho de um dia, finalmente, pôr os seus fantasmas no papel. Mas de repente tudo muda. Obrigada a procurar uma nova casa, descobre um luxuoso apartamento em Dublin Street. E descobre também o desconcertante Braden Carmichael, um carismático milionário, que exerce sobre ela um irresistível fascínio. Joss vê-se numa encruzilhada. Sabe que atracção entre ambos é imediata, avassaladora. Mas os demónios do seu passado impedem-na de se entregar ao sensual escocês. É então que ele lhe propõe um estranho acordo, que lhes permitirá explorar desenfreadamente a paixão que os une, sem no entanto se envolverem emocionalmente. Joss aceita. E no início acredita, inocentemente, que o acordo vai resultar. Mas para Braden os encontros escaldantes não chegam, quer mais, muito mais, quer tudo. Quer desvendar-lhe todos os segredos, quer pôr- lhe a alma a nu - e está disposto a mudar o que for preciso para tê-la por inteiro.

 

Hero
Alexa Holland’s father was her hero—until her shocking discovery that she and her mother weren't his only family. Ever since, Alexa has worked to turn her life in a different direction and forge her own identity outside of his terrible secrets. But when she meets a man who’s as damaged by her father’s mistakes as she is, Alexa must help him.
Caine Carraway wants nothing to do with Alexa’s efforts at redemption, but it’s not so easy to push her away. Determined to make her hate him, he brings her to the edge of her patience and waits for her to walk away. But his actions only draw them together and, despite the odds, they begin an intense and explosive affair.
Only Caine knows he can never be the white knight that Alexa has always longed for. And when they're on the precipice of danger, he finds he’ll do anything to protect either one of them from being hurt again…

 

Opinião

Então eu acabo um livro e quando vejo, ainda não tenho a opinião do outro da mesma autora? Não fazem parte de uma mesma série, se é isso que estão a pensar, mas juro que pensei que já tinha o On Dublin Street aqui no blog. Olha, assim fica um combo.

 



A Samatha Young escreve o tipo de livros que são uma espécie de guilty pleasure: nunca são histórias nada de extraordinário, e geralmente têm sempre a mesma fórmula: rapariga com um passado trágico conhece um multimilionário que lhe põe o sangue a ferver, começam a enrolar-se num "no strings attached" e depois acabam por se apaixonar. Só que... Não sei explicar, mas eu adoro as histórias que ela escreve. São rápidas e simples, sexys e na verdade são o melhor remédio para quando se quer descontrair.

O On Dublin Street faz parte de uma série de companions, enquanto que o Hero é um standalone. Não sei como é em português, eu li ambos em inglês, mas pela qualidade da sinopse parece super constrangedor. Em inglês pelo menos é cómico e muito refrescante. Não se pode ir a pensar muito para estas histórias, senão acabam por se desiludir. Eu encaro isto como ver o "Jersey Shore" (que comparado com o que se passa agora no Gandia e no País de Gales, eram todos os santinhos): se é para a desgraça, é para a desgraça!

É claro que isto é um gosto muito pessoal, pode haver gente a detestar este tipo de histórias. As diferenças entre o romance destes dois livros é que no On Dublin Street a Joss é companheira de casa da irmã do Braden e no Hero a Alexa é assistente pessoal do Caine. Eu gostei muito das duas, um bocadinho mais do Hero do que do On Dublin Street (mas também adorei este, se bem que numa altura gostava mais da história dos personagens secundários) e recomendo a quem quer ou fazer um intervalo entre livros com muitas emoções ou para quem quer sair de uma ressaca literária.