Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

feel the pages

uma fangirl obsessiva compulsiva opina e partilha a sua experiência sobre livros de ficção

sobre o blog

uma fangirl obsessiva compulsiva decidiu fazer um blog onde opina e partilha a sua experiência sobre livros de ficção, alguns já existentes em portugal, alguns ainda em tradução e outros sem lançamento previsto nesta miniatura de país.

remember. (QUASE) TODAS AS REVISÕES TÊM SPOILERS, POR ISSO BE AWARE!

O Grande Amor da Minha Vida (The Bronze Horseman)

 

Autora: Paullina Simons

Edição Portuguesa:Edições Asa

 

Sinopse

Tatiana vive com a família em Leninegrado. A Rússia foi flagelada pela revolução, mas a cidade mais cosmopolita do país guarda ainda memórias do glamour do passado. Bela e vibrante, Tatiana não deixa que o dramatismo que a rodeia a impeça de sonhar com um futuro melhor. Mas este será o pior e o melhor dia da sua vida. O dia assombroso em que conhece aquele que será o seu grande e único amor. Ameaçados pela implacável máquina de guerra nazi e pelo desumano regime soviético, Tatiana e Alexander são arremessados para o vórtice da História, naquele que será o ponto de viragem do século XX e que moldará o mundo moderno.

Opinião

God help me, esta história vai ser o meu fim, ou então vai levar-me muito perto. Faz bastante tempo que uma história não me arrebatava tanto como esta. Ri, chorei, fiquei enfurecida, fiquei com mais calor do que queria, fiquei tudo.. Pede muito de uma pessoa, este livro, é emocionalmente desgastante Ainda tenho mais dois pela frente e não sei se hei-de ficar entusiasmada ou cheia de medo.

 



Nunca, mas nunca tive uma personagem tão fisicamente parecida comugo como a Tatiana Metanova: pequenina, pálida, magricela, loura, cabelo escorridinho, olhos verdes, até o tipo de sangue é igual! Foi transtornante em alguns momentos o quão semelhantes somos. Gostei muito dela, acho que foi das únicas vezes que a personagem principal feminina se tornou uma das minhas favoritas do livro. Sim, porque existe um outro personagem chamado Alexander Belov que pronto, me põe o sangue a ferver (como já viram ali ao lado, faz parte da lista - o nome é diferente, eu sei, quem leu percebe). Este homem... Homem! Quando soube que ele só tinha 22 anos nem queria acreditar. as acções dele mostram uma maturidade ttão resoluta, e uma delicadez e protecção pela Tatiana tão excessiva que eu nem sei. Mas não são só rosas com este Alexander, houve momentos em que só me apeteceu bater-lhe, outros em que fiquei desiludida com ele, outros em que só me apetecia ugh! Torna-o mais que um personagem ficticio, torna-o quase real, com defeitos e qualidades palpáveis, que me fizeram amá-lo tanto.

Estes dois passam por tanto, mesmo muito. No final continuam com obstáculos no caminho e que nem sequer se assemelham aos iniciais, quando ainda tudo estava menos mal. Há momentos que me trouxeram uma frustração tão grande que só não mandei com o livro contra a parede porque era pesado e não me queria magoar a mim nem partir nada (mas fecheio com muita brusquidão!), existiriam outros que me envolveram com tanta ternura que já só sentia as lágrimas quando estavam a secar-me na cara. O facto disto se passar durante a Segunda Guerra Mundial só torna os perigos mais reais. Mas não se ponham a pensar que é só romance dutante guerra, isso nem seria possível. Esta história tem muitos pormenores militares, com os quais fiquei surpresa, porque já deixei um livro por menos, mas nesta história adorei saber as táticas e a experiência entre grupos militares (e porque ter um militar em casa ajuda quando queremos esclarecer coisas sobre hierarquias e instrumentos de guerra). Mais um motivo para eu adorar este livro (como se eu precisasse de muitos): Segunda Guerra Mundial (que tenho uma pancada com isto que é vergonhoso) e o Alexander de farda a ser autoritário (95% das mulheres têm fantasias com uniformes tá?).

Eu não me queria alargar mais, daqui a nada não tenho caracteres disponiveis no editor, mas... Como vêem eu alargo-me imenso nesta revisão, eu nem tenho palavras para me exprimir. As personagens, para além do casal, fazem um todo espetacular, super bem desenvolvidas, umas que gostamos, umas que não muito mas no fim nos fazem chorar (*cough cough* Dasha), outras que odiamos logo de inicio (COUGH COUGH DIMITRI AQUELE CAB@#$), todas excelentes contribuições para o desenvolver do enredo. E que enredo, é quase uma viagem que começa na cidade, vai para o campo e acaba num campo de guerra! Como disse antes, é quase esgotante ler este livro, no final quase já nem se reconhece a história, o quanto ela mudou!

Por fim, quero ressalvar que não é um romance perfeito, tem umas particularidades que me chatearam, como as 100 páginas de sexo a seguir ao casamento, que se tornaram muito repetitivas, mas como o romance já tinha sido BEM explorado antes, até nem me importei muito (e o Alexander ajudou muito a eu não me importar, if you know what i mean ;D), como as indecisões de uns e de outros que só traziam e arrastavam um drama que por um lado parecia desnecessário mas que por outro eu o compreendi... Ainda assim, uma viagem fabulosa pela Rússia, aprende-se imenso de forma nada enfadonha (coisa que as minhas aulas de História não conseguiram fazer), as emoções estão sempre à flor da pele e o final, Jesus! Chorei na altura e umas quantas vezes ao longo do dia depois de ter terminado, por isso estão a ver...

PS - um momento para dar os parabéns à tradutora, que fez um excelente trabalho neste livro, como eu nunca vi em nenhum outro, e também à editora, pela excelente revisão, não encontrei um único erro, tanto de escrita como gramatical (e olhem que eu reflecti sobre várias frases)!

2 comentários

Comentar post