Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

feel the pages

uma fangirl obsessiva compulsiva opina e partilha a sua experiência sobre livros de ficção

sobre o blog

uma fangirl obsessiva compulsiva decidiu fazer um blog onde opina e partilha a sua experiência sobre livros de ficção, alguns já existentes em portugal, alguns ainda em tradução e outros sem lançamento previsto nesta miniatura de país.

remember. (QUASE) TODAS AS REVISÕES TÊM SPOILERS, POR ISSO BE AWARE!

My Life Next Door

 

Autora: Huntley Fitzpatrick

Sem Lançamento em Portugal aquando da Revisão

 

Sinopse

"One thing my mother never knew, and would disapprove of most of all, was that I watched the Garretts. All the time."
The Garretts are everything the Reeds are not. Loud, messy, affectionate. And every day from her rooftop perch, Samantha Reed wishes she was one of them . . . until one summer evening, Jase Garrett climbs up next to her and changes everything.
As the two fall fiercely for each other, stumbling through the awkwardness and awesomeness of first love, Jase's family embraces Samantha - even as she keeps him a secret from her own. Then something unthinkable happens, and the bottom drops out of Samantha's world. She's suddenly faced with an impossible decision. Which perfect family will save her? Or is it time she saved herself?
A transporting debut about family, friendship, first romance, and how to be true to one person you love without betraying another
.

 

Opinião

Li tantas boas revisões acerca deste livro que no final não podia ter ficado mais surpreendida com a minha opinião..

 




Não sei se é de mim, mas ultimamente as histórinhas chick-lit soam-me todas muito sem nexo. Quando vi a opinião geral sobre o livro (que era mais de 4 estrelas), até fiquei entusiasmada, mas foi sol de pouca dura. Ao longo da leitura, fui reparando que me arrastava cada vez mais nos capítulos (que não eram nada de gigante) e que não me conseguia conectar com as personagens.. A história na sua totalidade pareceu-me toda muito 'fairy tale' e muito apressada também em alguns aspectos, sem pontes de ligação entre situações.

Apesar disso, tem alguns pontos fortes, como a inteligência e fragilidade do pequenino George, a evolução do Tim e a dinâmica familiar dos Garrett. Só depois de metade do livro é que finalmente consegui sentir alguma compaixão e afecto pelo Jase, que é o homem dos sete ofícios. Tem algumas situações que nos fazem pensar no preconceito inevitável à natureza humana e como não podemos julgar os outros por terem opções de vidas diferentes das nossas.

Em geral, não foi nada de especial. Quando se deu o pico maior de acção e problemática da narrativa pensei que realmente ia começar um novo ponto de viragem na história, mas mais uma vez me enganei; acabou por ficar tudo 'resolvido' (não ficou bem, mas ficou bem melhor do que se o senhor Garrett tivesse de pagar as contas todas do hospital sem o tal seguro) e por resolver (como o que aconteceu com a Nan; ela e a Sam nunca mais resolveram a coisas? uma amizade de tantos anos foi assim pelo esgoto?), ou seja foi uma miscelânea de tudo na mesma.

Não recomendaria (yay, a minha primeira revisão depreciativa!), nem para aquilo a que chamo 'intervalo de desmame', pela não correspondência ao estilo contemporâneo. Nada do que se passa na realidade acabaria assim, não ia ficar tudo bem, pelo menos não num tão curto espaço de tempo; a bonança não viria assim tão depressa depois da tempestade.

2 comentários

Comentar post