Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

feel the pages

uma fangirl obsessiva compulsiva opina e partilha a sua experiência sobre livros de ficção

sobre o blog

uma fangirl obsessiva compulsiva decidiu fazer um blog onde opina e partilha a sua experiência sobre livros de ficção, alguns já existentes em portugal, alguns ainda em tradução e outros sem lançamento previsto nesta miniatura de país.

remember. (QUASE) TODAS AS REVISÕES TÊM SPOILERS, POR ISSO BE AWARE!

A Court of Thorns and Roses

 

Autora: Sarah J. Maas

Sem Lançamento em Portugal aquando da Revisão

 

Sinopse

When nineteen-year-old huntress Feyre kills a wolf in the woods, a beast-like creature arrives to demand retribution for it. Dragged to a treacherous magical land she only knows about from legends, Feyre discovers that her captor is not an animal, but Tamlin—one of the lethal, immortal faeries who once ruled their world.

As she dwells on his estate, her feelings for Tamlin transform from icy hostility into a fiery passion that burns through every lie and warning she's been told about the beautiful, dangerous world of the Fae. But an ancient, wicked shadow grows over the faerie lands, and Feyre must find a way to stop it... or doom Tamlin—and his world—forever.


Opinião

Yes! OMG Ninguém tem noção do quão feliz eu estou neste momento. Por um lado comecei o ano 2016 em altas e depois porque após ter abandonado a série Throne of Glass, tinha um vazio muito grande no meu coração, porque realmente gostei bastante da escrita da autora. No inicio estava um tanto reticente, tinha esta mania de que não ia gostar de recontos, ainda para mais do meu filme favorito da Disney, e até porque nunca tinha lido nada sobre fadas  e quando falo em fadas só me lembro da Sininho. Graças ao Caldeirão, tudo correu bem.

 



Demorei menos tempo a adaptar-me a este mundo do que a Throne of Glass. Para mim, é inevitável a comparação, por isso que me desculpem as fãs de ToG. Gostei muito mais da personagem principal (que não está sempre a referenciar o quão linda e magnífica e maravilhosa e fantástica é, o que já por si era um bónus), achei as circunstâncias da vida dela muito mais interessantes... Enfim, as histórias são diferentes, e compreendo que em ToG não podia mostrar tudo de uma vez, porque faz parte dos plot-twist posteriores, só que no meu entender, prefiro esta.

Reconheço que tive muita sorte com spoilers desta vez. Eu tentei resistir mas... a carne é fraca xD A verdade é que fui ao tumblr diversas vezes e nem sei como não me spoilei mais, mas fiquei um bocado parva quando comecei a ver gente que shipava a Feyre com o Rhysand e eu fiquei meio WTF, primeiro porque odeio triângulos amorosos e depois porque gosto muito do Tamlin e nada me vai fazer mudar de ideias. Se bem conheço a Sarah J. Maas DE CERTEZA que vai tornar isto num paralelepípedo (olhem lá Throne of Glass), mas em defesa do meu querido Tamlin - e para deitar achas à fogueira daquelas que gosta do Rhysand - o que eu tenho a dizer é que se esta história é um reconto de A Bela e o Monstro, a Feyre vai ficar com o Tamlin porque a Belle ficou com o Principe Adam, não foi com o Gaston!

original.gif
Fora de brincadeiras, apesar de não contemplar o Rhysand como pretendente da Feyre, tenho muita curiosidade em saber os motivos pelos quais o levaram a tomar as decisões que tomou e em ajudar a Feyre nos momentos de aflição.

Para finalizar quero ressalvar que é um reconto sim, mas não é uma cópia da história original, tem as suas particularidades e distancia-se bastante do enredo que lhe deu origem. Os diálogos, as personalidades e as interacções não têm NADA a ver, é só mesmo a ideia original, por isso quem tem medo esteja descansado. A minha revisão foi propositadamente vaga, porque acho que o melhor é ir com um olho vendado para este livro.

2 comentários

Comentar post