Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

feel the pages

uma fangirl obsessiva compulsiva opina e partilha a sua experiência sobre livros de ficção

sobre o blog

uma fangirl obsessiva compulsiva decidiu fazer um blog onde opina e partilha a sua experiência sobre livros de ficção, alguns já existentes em portugal, alguns ainda em tradução e outros sem lançamento previsto nesta miniatura de país.

remember. (QUASE) TODAS AS REVISÕES TÊM SPOILERS, POR ISSO BE AWARE!

A Cidade de Vidro (City of Glass)

  

 

Autor: Cassandra Clare

Edição Portuguesa: Planeta Manuscrito

 

Sinopse

Para salvar a vida da mãe, Clary tem de ir à Cidade de Vidro, o lar ancestral dos Caçadores de Sombras - não a incomoda que a entrada nesta cidade sem autorização seja contra a Lei e que violá-la possa significar a morte. Piorando mais a situação, ela vem a saber que Jace não a quer lá e que Simon foi encarcerado na prisão pelos Caçadores de Sombras que suspeitam de um vampiro que tolera a luz do Sol. Ao tentar descobrir mais pormenores sobre o passado da sua família, Clary encontra um aliado no misterioso Sebastian. Com Valentine a reunir toda a força do seu poder para destruir de uma vez por todas os Caçadores de Sombras, a única possibilidade de estes o derrotarem é combater ao lado dos seus eternos inimigos. Mas podem os Habitantes do Mundo-à-Parte e os Caçadores de Sombras pôr de lado o seu ódio mútuo e aliarem-se? Embora Jace compreenda que está pronto a arriscar tudo por Clary, poderá ela utilizar os seus poderes recentes para ajudar a socorrer a Cidade de Vidro - custe o que custar? O amor é um pecado mortal e os segredos do passado provam ser letais quando Clary e Jace enfrentam Valentine no último volume da trilogia Os Instrumentos Mortais - obra que figura na lista de sucessos literários do New York Times.Caçadores de Sombras é o título da trilogia que começa com A Cidade dos Ossos, com uma fantasia urbana povoada por vampiros, demónios, lobisomens, fadas, e que é um autêntico romance de acção explosiva

 

Opinião

O Sebastian (*cogh Jonathan cogh*) parece-me mais magro na capa portuguesa xD Deve ser da crise. Anyway, quando eu comecei a ler este livro, já sabia que era o favorito das fãs, mas não percebia muito bem porquê. Mas se eu soubesse na altura o que sei hoje...

 




Uau. É a minha reacção a este terceiro livro dos Caçadores. Sem dúvida que merece o titulo de favorito, porque até agora foi realmente o meu favorito. No inicio pensei que ia ser mais uma histórinha que se desenrola em volta da Clary (é, eu não sou muito apreciadora dela), mas quando o Simon começou a ter protagonismo, tudo começou a compor-se (mesmo ele ter indo parar onde parou).

 

Tenho de confessar que gostei especialmente de referenciarem o Instituto de Lisboa. Quer dizer, não é todos os dias que um fandom desta dimensão se lembra de mencionar este país pequenino. Mas eu nunca me deixei enganar, aquele Padrão dos Descobrimentos sempre me apelou como tendo ali uns mistérios por resolver.... (AHAHAH a minha teoria da conspiração é fantástica, ainda assim quando lá voltar a passar vou tentar ver através do glamour dos Caçadores de Sombras).

 

MAGNUS E ALEC!!!! Nem sei se hei-de gritar aos sete ventos ou chorar ou enrolar-me numa bolinha ou deitar-me em posição fetal. O meu Magnus é uma coisinha tão fofa *o* E o Alec é um bocadinho tosco, mas nevermind, ainda bem que ele finalmente se decidiu assumir, porque senão isto ia acabar mal (quer dizer, se depois do Magnus dizer que o amava ele continuasse passivo e sereno da vida, ia lá dar-lhe um abanão).  E O JACE!! OH GOD THE FEELINGS!!! Eu posso não ir muito à bola com a Clary, mas eu apanhava todas as bolas que o Jace me quisesse mandar. Acho que até chegar ao capítulo em que ele se declara com todas as palavras à Clary pensava nele como um puto jeitoso mas convencido, sempre com o seu comentáriozinho sarcástico na ponta da língua, e isso até me dava pica. Mas depois de ele proferir aquelas palavras, ohhhhhh, entrou de certezinha para a lista de namorados imaginários fictícios.

 

Pronto, para além do amor, tenho a dizer que adorei a acção deste livro. Finalmente se desvendaram os segredos e mistérios. Eu faço parte daquela pequena percentagem de pessoas que não lidam muito bem com segredos e surpresas, por isso todo o desfecho que se deu neste livro foi muito bem vindo. Apesar de já saber algumas partes críticas da verdade, não deixei de ficar positivamente surpresa com o enredo em que as mentiras foram desenvolvidas. Mesmo assim, não pude deixar de encontrar algumas incongruências, como por exemplo, como é que o Valentine consegui criar dois rapazes ao mesmo tempo e como é que o Jonathan, sendo tão perspicaz, escolheu uma tinta de cabelo que saía ao toque. Quer dizer, os Caçadores de Sombras conseguem ser rudimentares, mas um bocadinho de amoníaco na tinta nunca fez mal a ninguém.

 

Lamento a morte do meu Max pequenino, porque eu gostava muito dele e acho que ele ainda tinha muito para oferecer com o seu amor pelo Naruto, mas fiquei muito contente por finalmente os Caçadores e os Downworlders porem as diferenças de lado e se unirem na batalha.

 

Por fim, e para vos desejar felizes leituras, deixo-vos um fanart do Jace que é tal e qual como eu o imagino na minha cabecinha loirinha (lamento imenso, Jamie, mas para mim nunca serás o Jace):