Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

feel the pages

uma fangirl obsessiva compulsiva opina e partilha a sua experiência sobre livros de ficção

sobre o blog

uma fangirl obsessiva compulsiva decidiu fazer um blog onde opina e partilha a sua experiência sobre livros de ficção, alguns já existentes em portugal, alguns ainda em tradução e outros sem lançamento previsto nesta miniatura de país.

remember. (QUASE) TODAS AS REVISÕES TÊM SPOILERS, POR ISSO BE AWARE!

The Fiery Heart

 

Autora: Richelle Mead

Sem Lançamento em Portugal aquando da Revisão

 

Sinopse:

In The Indigo Spell, Sydney was torn between the Alchemist way of life and what her heart and gut were telling her to do. And in one breathtaking moment that Richelle Mead fans will never forget, she made a decision that shocked even her. . . .
But the struggle isn't over for Sydney. As she navigates the aftermath of her life-changing decision, she still finds herself pulled in too many directions at once. Her sister Zoe has arrived, and while Sydney longs to grow closer to her, there's still so much she must keep secret. Working with Marcus has changed the way she views the Alchemists, and Sydney must tread a careful path as she harnesses her profound magical ability to undermine the way of life she was raised to defend. Consumed by passion and vengeance, Sydney struggles to keep her secret life under wraps as the threat of exposure—and re-education—looms larger than ever.
Pulses will race throughout this thrilling fourth installment in the New York Times bestselling Bloodlines series, where no secret is safe.

 

Opinião:

Esta revisão está a ser escrita 10 minutos depois de ter acabado de ler o livro, a meio de uma aula de Metolodologias de Investigação (#sorrynotsorry stora), que não interessa nem à Sydney.

Uma semana! Uma semana foi o que eu esperei para ler isto e uma semana o demorei a ler. E agora vou ter de esperar não sei quantos meses para ver o que é que se vai passa! Não é justo (como vêem é só feels nesta volume).

 


Já tenho vindo a reparar que, não sei ainda muito bem porquê, não consigo envolver-me completamente nesta série como se passou com a Academia de Vampiros. Apesar de me rever muito mais na Sydney do que na Rose, achei VA muito mais interessante. Não é que desgoste do Bloodlines, só não teve o mesmo impacto em mim (claro que não, por isso é que não tenho montes de sentimentos reprimidos).

Estava à espera de todo o amor épico entre o Adrian e a Sydney. Não sei o que é que vai na cabeça desta gente, que fica logo tudo ninfomaníaco após experimentar pela primeira vez (quer dizer, eu compreendo é o Adrian, mas acalmemos as hormonas não, não acalmemos), e já me estava a irritar ligeiramente, porque se me apetecesse ler 30 páginas de sexo, pegava mais uma vez no Fifty Shades. Não é que o Fiery Heart seja assim tão mau, mas preferia que a relação entre eles fosse mais explorada sentimentalmente (eles exploraram de certeza ^^).

Mas deixemo-nos de perversidades. a introdução dos POV's do Adrian proporcionou uma mais valia para quem ainda achava que o Adrian era aquele monte de esterco que ele mostra exteriormente (duvido que ainda houvesse gente não apaixonada pelo moço, mas nunca se sabe). Em relação a outras personagens, quem eu mais desgostei foi sem sombra para dúvidas a Zoe. E nem sequer teve a ver com o final! a atitude dela perante o divórcio dos pais, perante o trabalho como Alquimista e o modo de relacionamento entre espécie é exasperante e só apetece abaná-la contra uma parece de cimento. Quem também me irritou foi a Jill e o Eddie, mas por razões completamente diferentes: vai acabar a série e estes dois sem assumirem uma relação.

E como não poderia deixar de ser (até porque ja vamos a mais de meio da série e acontece sempe alguma coisa horrível pós-coital) a Richelle decidiu presentear os fãs com o caos sobrenatural. Não vos vou spoilar mais, porque até já o fiz mais do que queria (e porque a aula está mais secante que nunca), quero apenas garantir-vos que para quem tem acompanhado a série, não vai sair desapontado.