Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

feel the pages

uma fangirl obsessiva compulsiva opina e partilha a sua experiência sobre livros de ficção

sobre o blog

uma fangirl obsessiva compulsiva decidiu fazer um blog onde opina e partilha a sua experiência sobre livros de ficção, alguns já existentes em portugal, alguns ainda em tradução e outros sem lançamento previsto nesta miniatura de país.

remember. (QUASE) TODAS AS REVISÕES TÊM SPOILERS, POR ISSO BE AWARE!

velinha vintage

Ora então muito boa noite. Como podem ver, hoje não há bookmark friday. E perguntam vocês, porque não? Porque o Natal é muito especial, e é uma época de paz a amor e enfeites... E é durante o mês de Dezembro que me apetece mais por mãos à obra e fazer umas coisinhas artesanais. Portanto, neste mês, os marcadores vão ser substituídos por peças de criação que vocês podem fazer em vossa casa.

 

O primeiro craft deste mês é uma vela vintage. Não é tão linda? (Calma, não precisam de ir roubar as porcelanas Vista Alegre das vossas avós! Numa loja chinoca há sempre chávenas com padrões florais muito lindinhos por menos de 4,99€).

 

Source: inhabitat

 



Materiais:

  • Chávena de chá
  • Cera (há quem prefira de soja, porque queima sem fazer fumo, mas também podem usar parafina ou cera das abelhinhas)
  • Pavios
  • Pauzinhos de espetada
  • Corantes e óleos aromáticos para velas (opcional)
  • Termómetro
  • Fita adesiva
  • Banho-maria (ou uma panela pequena dentro de uma panela grande cheia de água)
  • Luvas de cozinha

 

Procedimento:

 

 

  1. Com a fita adesiva, cola dois pauzinhos de espetada em cada extremidade, para que pareçam pauzinhos-chinezes. Este é o suporte do pavio; vão notar que os pavios têm pequenas pecinhas de metal na extremidade, que vão estar dentro da chávena de chá, enquanto a extremidade oposta é colocada entre os dois pauzinhos apoiá-lo na vertical. Coloquem os paus perpendicularmente acentes na chávena, com a parte de cordas enrolada em volta dos mesmo, de modo a que o pavio fique no centro da chávena. Se tiverem problemas em manter a parte inferior do pavio no lugar, podem prendê-lo lá com uma gota de cola;

  2. Adicionem a cera à panela menor do banho-maria em fogo médio-alto. A parafina pode vir em blocos ou em lentilhas, por isso podem cortar ou ralar. Deixem fundir (mais ou menos 57ºC começa a fusão da parafina, mas confirmem sempre na embalagem). Se usarem cera de parafina e não quiserem gastar dinheiro em corantes, podem sempre colocar pedaços de lápis de cera lá para dentro (e vão mexendo, mas com algum instrumento que possa ser descartável, porque a parafina seca é lixada de sair);

  3. Quando a cera derreter toda, deixem arrefecer um pouquinho (sem deixar solidificar, tenham atenção porque se a temperatura a que a parafina se encontra for baixinha - ex: 60 graus - começa logo a ficar com um pelicula pequenina quando é exposta ao ar). Se não usaram lápis de cera, adicionem o corante de velas e se quiserem adicionar cheiro, usem o termómetro para medir a temperatura, e quando atingir 180 graus, adicionem o óleo perfumado (têm de esperar porque se a cera estiver muito quente quando adicionrem o perfume, vai dispersar-se em vez de absorver);

  4. Enquanto a cera ainda é líquida, deitem-na na chávena, deixando meio centímetro de espaço entre a borda da chávena e a cera. Deixem arrefer até solidificar (4-6 horas é o ideal), e podem então aparar as bordas da cera e cortar a cordinha do pavio, se assim desejarem. E voila!

 

Confesso que o meu conhecimento de parafinas (culpa da anatomia patológica) ajudou muito a compreender o procedimento e corrigir alguns dos passos, por isso vão por mim que fica tudo bem. Se não vos apetecer usar nenhum corante e quiserem saber qual a cor da parafina, fica uma imagem par vos esclarecer (fica da cor esbranquiçada do bloco, o azul é a cassete que serve de suporte e a coisinha amarela é cérebro xD - sim aquilo é uma máquina de cortar fiambre micrótomo):

1 comentário

Comentar post