Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

feel the pages

uma fangirl obsessiva compulsiva opina e partilha a sua experiência sobre livros de ficção

sobre o blog

uma fangirl obsessiva compulsiva decidiu fazer um blog onde opina e partilha a sua experiência sobre livros de ficção, alguns já existentes em portugal, alguns ainda em tradução e outros sem lançamento previsto nesta miniatura de país.

remember. (QUASE) TODAS AS REVISÕES TÊM SPOILERS, POR ISSO BE AWARE!

Sweet Peril

 

Autora: Wendy Higgins

Sem Lançamento em Portugal aquando da Revisão

 

Sinopse:

Anna Whitt, the daughter of a guardian angel and a demon, promised herself she’d never do the work of her father—polluting souls. She’d been naive to make such a vow. She’d been naive about a lot of things.
Haunted by demon whisperers, Anna does whatever she can to survive, even if it means embracing her dark side and earning an unwanted reputation as her school’s party girl. Her life has never looked more bleak. And all the while there’s Kaidan Rowe, son of the Duke of Lust, plaguing her heart and mind.
When an unexpected lost message from the angels surfaces, Anna finds herself traveling the globe with Kopano, son of Wrath, in an attempt to gain support of fellow Nephilim and give them hope for the first time. It soon becomes clear that whatever freedoms Anna and the rest of the Neph are hoping to win will not be gained without a fight. Until then, Anna and Kaidan must put aside the issues between them, overcome the steamiest of temptations yet, and face the ultimate question: is loving someone worth risking their life?

 

Opinião:

Honestamente não sei se esta revisão vai ser grande coisa, porque eu tinha imensas expectativas para este livro e fiquei deveras desapontada.

 


 

Nunca imaginei que a Anna trabalhasse com tanto gosto. Tudo bem que ela tinha de fingir por causa dos demónios que a andavam constantemente a vigiar, mas ela também exagerava (depois admirava-se de já estar bêbeda).

 

A procura de Nephilim pelo mundo não me podia interessar menos. Até saltei o capítulo da rapariga da Síria ou da Arábia ou lá o que era. O australiano também não me trouxe grande curiosidade. A verdade é que só comecei a ficar mais entusiasmada quando a Anna teve de ir a LA ter com o Kaidan (ainda que fosse para falar de 'assuntos sérios', mas estava-se mesmo a ver onde é que isto ia dar...).

 

Lá para o final já estava a ler com mais pica, porque o Kaidan e a Anna já tinha feito as pazes e por finalmente os Nephilim se poderem libertar dos pai-demónios e deixarem de apregoar o pecado pelo mundo. Só me fez confusão a Anna andar a gritar aos 7 ventos quer namorava com o Kai, quando o relacionamento entre eles tinha de ser super secreto devido ás complicações com os Duques. Vá se lá perceber esta gente...