Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

feel the pages

uma fangirl obsessiva compulsiva opina e partilha a sua experiência sobre livros de ficção

sobre o blog

uma fangirl obsessiva compulsiva decidiu fazer um blog onde opina e partilha a sua experiência sobre livros de ficção, alguns já existentes em portugal, alguns ainda em tradução e outros sem lançamento previsto nesta miniatura de país.

remember. (QUASE) TODAS AS REVISÕES TÊM SPOILERS, POR ISSO BE AWARE!

Pandemonium

 

Autor: Lauren Oliver

Sem Lançamento em Portugal aquando da Revisão

 

Sinopse:

I’m pushing aside  the memory of my nightmare, pushing aside thoughts of Alex, pushing aside thoughts of Hana and my old school, push, push, push, like Raven taught me to do. The old life is dead.But the old Lena is dead too. I buried her. I left her beyond a fence, behind a wall of smoke and flame. Lauren Oliver delivers an electrifying follow-up to her acclaimed New York Times bestseller, Delirium. This riveting, brilliant novel crackles with the fire of fierce defiance, forbidden romance, and the sparks of a revolution about to ignite.

 

Opinião:

Estou passada da cabeça, já tinha esta revisão feita e apaguei-a! WTF!!! Isto só me acontece a mim...

 




A história desta vez é contada em capítulos alternados com o 'Then' e 'Now'. Ao principio achei aquilo um pouco estranho, e baralhava-me imenso, mas depois comecei a perceber que se a história fosse contada cronologicamente poderia tornar-se muito monótono e acabar com muita palha, porque por muito interessante que seja a adaptação da Lena aos 'The Wilds', passadas as fases iniciais, é só a vida habitual dos resistentes e toda as actividades necessárias à convivênvia em comunidade.

Adorei as cenas em Nova Iorque! A vida dupla que a Lena levava, a infiltrar-se no meio da DFA (Deliria Free America), mostra as frechas abertas que as pessoas conseguem deixar quando pensam que têm tudo sob o seu controle. Gosto também das cenas de Nova Iorque porque foi onde a Lena conheceu o Julian. Este rapaz... Para mim é muito mais atraente do que o Alex (por quem a Lena ainda sofre imenso), mas nem é essa a questão. A história desenvolvida em volta do Julian... Nem tenho palavras. Torna-se um pouco cliché, com todo o simbolismo que ele representa por ter vencido o cancro cerebral e afins, mas quando se começa a descobrir uma verdade obscura tão bem escondida... É de partir o coração. E quando ele se começa a abrir emocionalmente e a partilhar pormenores secretos com a Lena... OHHH *.* Quase que morria com a referência do 'All You Need Is Love', muito querido este Julian.

Posso dizer-vos que este foi o meu livro favorito da trilogia (sim que agora já li tudo há imenso tempo e tive de fazer a revisão porque sou um ás a trabalhar com a plataforma de blogs do SAPO), emoções atrás de emoções, revolta, luta, sacrificio, um final que é mesmo TAN TAN TAN OH SHIT SON... Excelente.