Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

feel the pages

uma fangirl obsessiva compulsiva opina e partilha a sua experiência sobre livros de ficção

sobre o blog

uma fangirl obsessiva compulsiva decidiu fazer um blog onde opina e partilha a sua experiência sobre livros de ficção, alguns já existentes em portugal, alguns ainda em tradução e outros sem lançamento previsto nesta miniatura de país.

remember. (QUASE) TODAS AS REVISÕES TÊM SPOILERS, POR ISSO BE AWARE!

Sweet Evil

 

Autor: Wendy Higgins

Sem Lançamento em Portugal aquando da Revisão

 

Sinopse

Embrace the Forbidden What if there were teens whose lives literally depended on being bad influences? This is the reality for sons and daughters of fallen angels. Tenderhearted Southern girl Anna Whitt was born with the sixth sense to see and feel emotions of other people. She's aware of a struggle within herself, an inexplicable pull toward danger, but it isn't until she turns sixteen and meets the alluring Kaidan Rowe that she discovers her terrifying heritage and her willpower is put to the test. He's the boy your daddy warned you about. If only someone had warned Anna. Forced to face her destiny, will Anna embrace her halo or her horns?

 

Opinião

Vou começar por explicar-vos o quão ao calhas li estes livros. Pensava eu na minha inocência e ignorância que ia ler uma recriação da Cinderella. E vocês perguntam porquê. Pois, na verdade é que nem eu sei. Longe estava eu de imaginar que me ia meter mais uma vez histórias de Anjos e Nephilim.

 

 

 

 

Esta capa é magnifica e horripilante ao mesmo tempo. Não gosto nada de vestidos de sereia; quem disse que a ideia é parecer mais sexy e curvilínea, enganou-se. Pondo isso á parte, a miúda até é bonita e tal, mas não é nada parecida com a minha Anna. E o Kaidan! (que se lá Kaidan como quando se diz Thai food mas que eu digo Kaidan como quando se diz day) No meu imaginário não é nada assim, até porque o rapazito da capa é estranho até dizer chega.

 

Passado agora à história. Normalmente as autoras escolhem sempre os guitarristas como interesses amorosos para as suas protagonistas. Honestamente, também eu prefiro guitarristas; são pessoas que sabem usar muito bem aqueles dedinhos... Já me estou a desviar do assunto! O que eu queria dizer é que foi uma lufada de ar fresco ter um baterista como protagonista (drummers hit it harder ;D). E que baterista! Cabelo escuro, olhos azuis, sotaque britânico... Parece um daqueles equipamentos compactados tudo em 1. Ainda por cima é filho do Duque da Luxúria. Isto só me acontece a mim, só a mim... (e á Anna xD)

 

Gostei bastante que falassem das auras e das cores das emoções. Sou muita dada a essas parvoíces e é bom saber que há gente maluca igual a mim.

 

Acerca deste livro, não tenho grandes reclamações a fazer. O mistério está bem construído, as personagens, apesar de não estarem intensamente descritas, são agradáveis e de fácil afeiçoamento e o componente adolescente é bastante realista (tendo em conta que é uma história americana). Ainda assim, há diversos momentos em que parece que o tempo voa inexplicávelmente e vários meses passam de uma assentada entre capítulos. Os momentos entre a Anna e o Kai também podiam ser um bocadinho melhores; eu estava à espera que lá no quarto de hotel fosse tudo em vez do nada que aconteceu - ok, houve uns beijitos mas ainda não é o que eu quero ver).

 

Estou curiosíssima para ler o Sweet Peril e continuar nesta aventura com a Anna. Quero desvendar esta minha teima que o pai da Anna é mau e que é um lobo em pele de cordeiro. E quero saber a qualidade das feromonas do Kaidan! (aposto que aquele gajo do Secret Story diziam que eram feromonas vegetais).