Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

feel the pages

uma fangirl obsessiva compulsiva opina e partilha a sua experiência sobre livros de ficção

sobre o blog

uma fangirl obsessiva compulsiva decidiu fazer um blog onde opina e partilha a sua experiência sobre livros de ficção, alguns já existentes em portugal, alguns ainda em tradução e outros sem lançamento previsto nesta miniatura de país.

remember. (QUASE) TODAS AS REVISÕES TÊM SPOILERS, POR ISSO BE AWARE!

Wallbanger + Rusty Nailed

 

Autora: Alice Clayton

Sem Lançamento em Portugal aquando da Revisão

 

Sinopse

Wallbanger

The first night after Caroline moves into her fantastic new San Francisco apartment, she realizes she's gaining an intimate knowledge of her new neighbor's nocturnal adventures. Thanks to paper-thin walls and the guy's athletic prowess, she can hear not just his bed banging against the wall but the ecstatic response of what seems (as loud night after loud night goes by) like an endless parade of women. And since Caroline is currently on a self-imposed dating hiatus, and her neighbor is clearly lethally attractive to women, she finds her fantasies keep her awake even longer than the noise. So when the wallbanging threatens to literally bounce her out of bed, Caroline, clad in sexual frustration and a pink baby-doll nightie, confronts Simon Parker, her heard-but-never-seen neighbor. The tension between them is as thick as the walls are thin, and the results just as mixed. Suddenly, Caroline is finding she may have discovered a whole new definition of neighborly...
In a delicious mix of silly and steamy, Alice Clayton dishes out a hot and hilarious tale of exasperation at first sight...

 

Rusty Nailed
In this sequel to Wallbanger, the second book in the Cocktail series, fan favorites Caroline and Simon negotiate the rollercoaster of their new relationship while house-sitting in San Francisco.
Playing house was never so much fun—or so confusing. With her boss on her honeymoon, Caroline’s working crazy long hours to keep the interior design company running—especially since she’s also the lead designer for the renovation of a gorgeous old hotel on Sausalito. So with her hotshot photographer boyfriend gallivanting all over the world for his job, she and Simon are heavy-duty into “absence makes the heart grow fonder” mode. Neither has any complaints about the great reunion sex, though! Then Simon decides he’s tired of so much travelling, and he’s suddenly home more. A lot more. And wanting Caroline home more, too. Though their friends’ romantic lives provide plenty of welcome distraction, eventually Caroline and Simon have to sort their relationship out. Neither wants “out of sight, out of mind,” but can they create their own happy mid-ground cliché?
.

 

Opinião

Lembram-se daquele boom de fanfiction de Twilight que foi publicada por editoras? Esta é uma delas. Eu li o primeiro livro como fanfiction (Edward Wallbanger) e foi sem dúvida das minhas favoritas. É de um humor completamente fora do normal, com muitos momento sexy à mistura. Estes dois livros não são uma duologia, aliás a série continua com as histórias dos personagens secundários, mas por agora contento-me com estes dois, porque acho que se torna super cansativo o prolongar das histórias deste género.

 

Kawaii Bookmarks

Já há algum tempo que não ponho um Do It Yourself aqui no blog, e ultimamente tenho andado num mood de bricolage, por isso nada melhor do que fazer marcadores fofinhos para aliviar o stress.

 

 

Séries #3 - Vistas

De há uns tempos para cá são raras as pessoas que não têm FOX ou um qualquer outro canal de séries (ou as vêem na internet). Sendo uma pessoa que já vê séries há algum tempo, é claro que já tenho algumas acumuladas.

 

VISTAS TOTALMENTE

 

Roswell

A minha primeira (e última) série de aliens. Já passaram uns bons anitos e ainda hoje me lembro dela com bastante saudade. Passou na FOX e creio que a vi umas 2 vezes. Muito boa, ou não fosse produzida nos anos 90.

 

Moonlight

A série de vampiros que seguiu a anterior e que estava a ir tão bem até ser cancelada. Ao contrário de Roswell (que também foi cancelada, mas teve 3 temporadas), esta só teve 15 episódio e um último episódio muito às três pancadas que não resolveu nada.

 

Hellcats

E é aqui que deixo de ter noção do tempo. Vi esta série não assim há tanto tempo quanto isso e foi porque estava aborrecida a ver o Sony TV (acho que agora é o AXN White) e apareceram cheerleaders e eu gostei porque levaram as meninas de claque para a faculdade, saindo da típica histórinha de ensino secundário.

 

Gossip Girl

Depois de muito ouvir falar desta série, de nunca ter visto na TV, cheguei a uma altura que tive de ver. E não me arrependo nada. Comecei por gostar da histórinha e dos dramas da gentinha rica, mas depois comecei de facto a gostar das personagens e a relacionar-me com elas. Das melhores séries que já vi (se bem que havia o plot da Serena já chateava).

 

 

O tamanho importa?

Sim, leram bem, é disso mesmo que se vai falar hoje aqui no feel the pages. Vou deixar-me de mariquices e gritar ao mundo as desgraças que vão por esse mundo fora. Quer dizer, há coisas que ultrapassam completamente o limite do normal, não há quem aguente! Sim, estou a falar disso mesmo que estão a pensar, do tamanho exorbitante que alguns livros têm, e naqueles que embora sejam maneirinhos, fazem parte de séries que nunca mais têm fim à vista.

 

Segundo o meu maravilhoso Goodreads, o livro que já li com mais páginas é o Harry Potter e a Ordem da Fénix. Eu sabia que havia um motivo para eu odiar aquele livro... Adianta alguma coisa à história estar a engonhar com a narrativa e nunca mais chegar ao fim? Ter mais drama do que seria de esperar numa situação real? Bater sempre na mesma tecla em diferentes teclados? Eu percebo que algumas coisas têm de ser exploradas para que os finais sejam mais inacreditáveis e fantásticos, mas também convenhamos, uma pessoas a olhar para um calhamaço tão grande perde logo a vontade de lhe pegar. Isto até pode não acontecer, porque eu sei que adorei a série Os Pilares da Terra, e se calhar agora até sou capaz de pegar naqueles dois tijolos, mas mais uma vez me contradigo, eu escolhi ver a série primeiro porque quando vi a grossura daqueles livros ia-me dando uma sincope.

 

Pág. 2/2