Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

feel the pages

uma fangirl obsessiva compulsiva opina e partilha a sua experiência sobre livros de ficção

sobre o blog

uma fangirl obsessiva compulsiva decidiu fazer um blog onde opina e partilha a sua experiência sobre livros de ficção, alguns já existentes em portugal, alguns ainda em tradução e outros sem lançamento previsto nesta miniatura de país.

remember. (QUASE) TODAS AS REVISÕES TÊM SPOILERS, POR ISSO BE AWARE!

Séries #2 - Abandonadas

Nem sempre a realidade corresponde às expectativas, e isso torna muito difícil continuar a assistir a uma série. Não vou mentir, é algo que me custa, mas com tantas séries para ver e tão pouco tempo, não consigo dar fé de tudo. E com algumas a ficar tolas a cada episódio que passa, não há quem aguente.

 

ABANDONADOS

 

The Walking Dead

Antes de deixar de vez de assistir, já andava há uma temporada a dizer que ia deixar de ver. A cena do Governador e das guerrinhas estúpidas entre clãs pareciam coisas à novela mexicana (e ninguém gota de novelas mexicanas, right?). Foi demais para mim. Gostei de TWD no principio, era uma espécie de sobrevivência da humanidade e tinha zombies fixes e bem feitos (que não há muito disso na indústria do entretenimento) e ataques random que me faziam saltar do sofá. Agora estavam mais focados nas batalhas para descobrir quem é que é mais machão, em vez de lutarem por suplementos (nunca irei acreditar que a gasolina nunca acaba, há sempre gasolina nos carros abandonados -.-). Para mim foi suficiente. Aguentei durante um grande bocado porque queria que descobrissem como raio é que as pessoas se transformam em zombies e como podem parar ou evitar isso, mas pelos vistos não é isso que está a interessar aos produtores, e ya no puedo más.

 

Café com Sabor a Livros

Visto no aqui (informações originais na descrição do vídeo). Sintam-se taggados.

 

1. Expresso - O livro que estás a ler no momento.

Vejam ali ao lado no widget do Goodreads xD

 

2. Capuccino - Um livro romântico mas sem muito mimimi.

Eu gosto de mimimi nos romances (apesar de às vezes me queixar com as lamechices), por isso vai ser dificil de encontrar. O Before I Fall tem romance (lá mais para o fim) mas o livro não é romance, e por isso não tem mimimi (o resto dos meus romances é tudo lamechada)

 

3. Frapuccino - Um livro ideal para se ler no verão.

Um stand-alone, de certeza, ninguém tem paciência para séries. Vou dizer um qualquer livro da Nora Roberts (daqueles que não são parte de trilogias), que são sempre leituras simples e fáceis e boas para essa altura do ano. 

 

4. Café Curto - Um livro que achaste muito forte.

Eu não leio livros com assuntos fortes, apesar de ter alguns na TBR :( Talvez o 10 Reasons Why e o Forbidden

 

5. Café Longo - Um livro infantil que gostes muito.

Os Contos dos irmãos Grimm

 

6. Café Latte - Um livro ideal para aquecer o Inverno.

Agora não tenho intenção de ler os livros porque vi a série, mas Os Pilares da Terra vai ser a minha escolha, porque se a série foi tão fantástica, os livros serão ainda melhores

 

7. Machiatto - Um livro que te deixou apaixonada pelo(a) protagonista.

The Infernal Devices, nem preciso de explicar

 

8. Café Coado - Um livro que combina com todos os momentos.

Não é bem um livro e sim um manga, mas NANA combina certamente com todos os momentos

Fangirl

 

Autor: Rainbow Rowell

Sem Lançamento em Portugal aquando da Revisão


Sinopse

Cath is a Simon Snow fan.
Okay, the whole world is a Simon Snow fan...
But for Cath, being a fan is her life—and she’s really good at it. She and her twin sister, Wren, ensconced themselves in the Simon Snow series when they were just kids; it’s what got them through their mother leaving.
Reading. Rereading. Hanging out in Simon Snow forums, writing Simon Snow fan fiction, dressing up like the characters for every movie premiere.
Cath’s sister has mostly grown away from fandom, but Cath can’t let go. She doesn’t want to.
Now that they’re going to college, Wren has told Cath she doesn’t want to be roommates. Cath is on her own, completely outside of her comfort zone. She’s got a surly roommate with a charming, always-around boyfriend, a fiction-writing professor who thinks fan fiction is the end of the civilized world, a handsome classmate who only wants to talk about words... And she can’t stop worrying about her dad, who’s loving and fragile and has never really been alone.
For Cath, the question is: Can she do this?
Can she make it without Wren holding her hand? Is she ready to start living her own life? Writing her own stories?
And does she even want to move on if it means leaving Simon Snow behind?

 

Opinião

Este foi um daqueles livros que ao 3º capítulo já sabia que ia fazer parte dos meus favoritos de sempre. Aliás, eu ao 2º capítulo já tinha chorado duas vezes, por isso estão a ver a minha vida. Não foi a primeira vez que isto aconteceu com um livro da Rainbow, já no Attachments fiquei muito ligada ás personagens logo no inicio. Foi com muita surpresa que acabei este livro, porque mesmo sabendo que me estava a aproximar do final, ainda faltava um grande pedaço na barra final (estava a ler no telemóvel), achei que ainda tinha mais uns capítulos de maravilha pela frente. a minha exacta reacção ao passar o capítulo final (sem saber, coitadinha de mim) e ver 'Aknowlegments' foi: *gasp* NÃÃÃÃÃOOOOO!!!

 

Anime #1 - Vistos

Eu sou uma grande fã de animação. Não quero saber se dizem que é para crianças ou não (que não é!), eu adoro desenhos animados. À medida que fui crescendo, fui vendo cada vez mais desenhos com histórias mais complexas e reparando que existiam certas séries com traços de desenhos bastante semelhantes, até que descobri o que era o anime. Tenho desde essa altura seguido uma ou outra obra de animação, com mais ou menos seriedade e que definitivamente não são só para criancinhas (há assuntos bem pesados nalguns animes). Hoje não vou falar daqueles animes que todos viram mas na verdade não, tipo Pokemon, Doraemon, Dragon Ball, que viamos uns episódios aqui e ali e era lindo e maravilhoso, mas ninguém se lembra ao certo da história com pés e cabeça (eu pelo menos não). 

 

Sailor Moon Classic, Sailor Moon R, Sailor Moon S, Sailor Moon Super S e Sailor Moon Stars

Ao contrário dos já referidos desenhos de infância, eu voltei a ver este anime há coisa de uns 5 anos (no SM Portugal, que na altura tinha todos os 200 episódio em português de Portugal, mas que entretanto foram obrigados a tirar porque a série voltou a dar no Panda, e que eu revi como se não houvesse amanhã. Para mim este é O anime. Digam o que disserem, faça chuva ou sol ou vento, este será sempre o meu anime favorito. De vez em quanto (mais frequentemente do que parece) lá revejo um ou outro episódio mais marcante (em japonês, que é totalmente diferente) e volto a sentir-me criança, chego a chorar que me desunho. O desenvolvimento das personagens não é por aí além, longe de ser dos melhores, mas a história é sem dúvida cheia de originalidade. Há fãs que preferem uma temporada ás outras, mas para mim são as 5 temporadas absolutamente soberbas, cheias de emoção e que deixam qualquer pessoa com o coração cheio de amor e coragem e esperança.

 

Pág. 2/2