Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

feel the pages

uma fangirl obsessiva compulsiva opina e partilha a sua experiência sobre livros de ficção

sobre o blog

uma fangirl obsessiva compulsiva decidiu fazer um blog onde opina e partilha a sua experiência sobre livros de ficção, alguns já existentes em portugal, alguns ainda em tradução e outros sem lançamento previsto nesta miniatura de país.

remember. (QUASE) TODAS AS REVISÕES TÊM SPOILERS, POR ISSO BE AWARE!

Divergente - O Filme

Finalmente vi o filme. E digo-vos já, fiquei bastante surpreendida. como já tinha dito na apreciação do trailer, a minha impressão inicial era que isto parecia-se muito com o The Hunger Games. A divisão da população em grupos, que é semelhante aos distritos, a cena inicial de preparação e escolha, o poder ditador governalmental... Mas à medida que fui vendo o filme fui reparando que afinal não é assim tão parecido, até porque eles não são escolhidos para a facção em que ficam, fazem um género de um teste psicótécnico mas a escolha final é sempre deles.

 

Logo de inicio vi que não era feita para estar neste grupinho de saltar para os comboios e dos comboios e rolar e afins. Apesar de serem os maus deste filme, vi-me logo nos de casaco azul (desculpem-me, eu não sei dizer os nomes ao certo e não quero enganar ninguém), onde o personagem do Ansel acabou por ficar (aquele sinal debaixo do lábio do moço dá cabo de mim).

 

Achei bastante interessante a personalidade do Four, que no inicio era convencido e arrogante mas ao longo do tempo foi amolecendo. Não foi um desenvolvimento ideal, eles praticamente não tinham contacto um com o outro, como é que se apaixonaram? Mas pronto, é um filme, e pelo que eu esperava até está bem melhor. A iniciação é bem melhor que a praxe universitária, a mim ninguém me carregou no ar e a festejar. Os sem facção constituiram um tipo de terrorismo mental que não estava à espera, foi uma inovação em relação ao THG, que por muito que esperneassem tinham sempre distrito (falando da divisão da população, é claro que uns passavam mais fome que outros). O gajo do piercing (que nem sequer soube o nome durante o filme) é um cócó e não gostei dele nunca. Aquelas tatuagens sem agulha, que é só pressionar a placa com o desenho na pele, deviam existir na realidade, era bem bom para pessoas que como eu têm pânico de agulhas.

 

No final fiquei com pena de não me ter aventurado com os livros, porque gostei mesmo do filme e fiquei num cliffhanger no final. Agora também já não o vou fazer, porque já sei o final da trilogia e mesmo assim, acho que prefiro este género com acção e cenas rápidas em filme, não sou muito boa a visualizar este tipo de coisas na minha imaginação. Vou com certesa seguir os filmes, agora fiquei com curiosidade para ver onde é que isto vai dar.

tag dos títulos

Vídeo original aqui.

 

O maior título na tua estante.

História de Uma Gaivota e do gato que a Ensinou a Voar

 

O título mais pequeno na tua estante.

The One

 

Que título não tem nada a ver com o livro?

Crepúsculo (não se falam de fazes do dia lá, nunca adivinharia que era de vampiros que se tratava)

 

Que título descreve o livro perfeitamente?

The Hunger Games

 

O título mais irritante na tua estante.

Requiem

 

Cria um título com todos os anteriores.

epá não xD

Explicando Fandoms

Não devo ser a única. cada vez que me perguntam o que estou ler, a minha resposta é 'não conheces' ou 'não está traduzido em Portugal' para não ter de dar uma resposta clara. Até aqui não há problema, mas quando respondem 'está bem, mas é sobre o quê?', aí é que cai o carmo e a trindade. Como é que se explica algo que parece horrível mas não é? É que embora saibamos o quão magnifico é aquele livro, explicá-lo a uma pessoa que não tem bases pode tornar-se ridículo. E é isto que eu trago hoje, a minha experiência das vezes que tentei explicar algo a alguém e só me soava a parvoeira. (Desnecessário dizer que há imensos spoilers)

 

Clockwork Princess

- O que eu falo: isto é assim, eles são caçadores de demónios e têm uns poderes especiais que ganham quando desenham uma runas na pele. As runas são tipo tatuagens feitas com uns instrumentos que parecem uns paus mágicos. pronto, agora eles tiveram de matar uma minhoca gigante que era o pai do amorzinho da irmã do Will. Ele era uma pessoa mas depois ficou minhoca gigante porque... há uma doença que é o Demon Pox e aquilo transmite-se sexualmente entre uma pessoa e um demónio, e o gajo coiso com uma demónia e apanhou a doença e depois aquilo alastrou até ao ponto dele ficar totalmente transformado. Depois isto também tem um triângulo amoroso entre o Will, o Jem e a Tessa. O Will e o Jem são parabatai, tipo BFF's paranormais, tiveram uma cerimónia oficial e tudo para oficializarem a relação, é tipo quase irmãos, partners in crime. A Tessa... ela foi raptada por umas mulheres que eram más e tinham magia negra e quem a salvou de lá foram o Jem e o Will. Ela foi raptada porque tem um poder especial nunca antes visto no mundo dos Shadowhunters que é poder transformar-se noutra pessoa, tipo muda o aspecto dela para outra pessoa, mas continua a ser ela. O Jem é bué doente, ele foi torturado em criança por um demónio que lhe matou os pais á frente dele e ele ficou com uma doença muito grave que não tem cura; ele nunca é forte e cansa-se muito facilmente e tipo os caçadores precisam ser ágeis e cenas, e há uma droga que ele toma para atenuar os sintomas da doença só que a droga já está a acabar e ele está a piorar e a única maneira dele não morrer é ir ser um Silent Brother... Só que ele ia casar com a Tessa mas ela também gosta do Will, percebes? O Will... OMG é a cena mais frustrante da vida, ele tem bom coração mas depois acha que tem uma maldição que lhe foi dada por um demónio no dia em que ele abriu a caixa do pai dele onde o demónio estava aprisionado e o bicho disse-lhe que todos os que ele amasse iam morrer e ele é arrogante para todos e... há imensas personagens interessantes e complexas e a história é fenomenal, mas em resumo é isto ;D

 

- O que a pessoa percebeu: portanto, os demónios dão doenças que só são curadas com droga e acha-se que a transfirguação é um poder nunca antes visto?

 

Silver Shadows

 

Autora: Richelle Mead

Sem Lançamento em Portugal aquando da Revisão

 

Sinopse

Sydney Sage is an Alchemist, one of a group of humans who dabble in magic and serve to bridge the worlds of humans and vampires. They protect vampire secrets—and human lives. In The Fiery Heart, Sydney risked everything to follow her gut, walking a dangerous line to keep her feelings hidden from the Alchemists. Now in the aftermath of an event that ripped their world apart, Sydney and Adrian struggle to pick up the pieces and find their way back to each other. But first, they have to survive. For Sydney, trapped and surrounded by adversaries, life becomes a daily struggle to hold on to her identity and the memories of those she loves. Meanwhile, Adrian clings to hope in the face of those who tell him Sydney is a lost cause, but the battle proves daunting as old demons and new temptations begin to seize hold of him. . . . Their worst fears now a chilling reality, Sydney and Adrian face their darkest hour in this heart-pounding fifth installment in the New York Times bestselling Bloodlines series, where all bets are off.

 

Opinião

Se as capas desta série não levam uma mudança urgentemente, cabeças vão rolar. Até ao Indigo Spell era tudo uns modelos com umas caras pareciam que queriam arrancar os olhos ao leitor, agora é estas que parece que foram editadas no paint...

 

Bookmark Friday

Ando para aqui há não sei quanto tempo a por marcadores imprimiveis e esqueço-me das pessoas que gostam de se aventurar na bricolage. E achei este vídeo muito direccionado para manualidade e engraçado, por isso vamos lá!

 

Tag dos Feitiços

Ora para quem ainda não se desagarrou da maravilha que é o Harry Potter, chega o tag perfeito para os bruxinhos mais fofos dos fandoms. TODOS estão tagueados, eu vi este tag no canal do Jesse (que deve ter as informações habituais no dublidu dele) e ainda não vi a tradução, por isso vou ser eu a fazê-la. Comecemos.

 

1. Expecto Patronum: Um livro infantil ligado a boas memórias.

A menina do mar


2. Expelliarmus: um livro que te surpreendeu

Attachments


3. Prior Incantato: O último livro que leste

Rusty Nailed

4. Alohamora: um livro que te introduziu a um género que nunca tinhas considerado antes

Anúncio de um Crime

5. Riddikulus: Um livro engraçado

Wallbanger


6. Sonorus: Um livro que achas que toda a gente devia conhecer

Fangirl


7. Obliviate: Um livro ou um spoiler que gostavas de esquecer que leste

foi um spoiler, que na altura gostava de esquecer e que foi quando estava a ler Vampire Academy e depois descobri que o Dimitri era transformado em Strigoi mais tarde

8. Imperio: Um livro que leste para a escola

Os Maias

9. Crucio: Um livro que foi doloroso de ler

Vou tomar isto pelo lado mau do doloroso (não há bom lado nisto, mas podia ser doloroso por ter muitos personagens a sofrer e não por ser um mau livro). O Opal foi mau fez-me desistir da série.

10. Avada Kedavra: Um livro que poderia matar alguém (interpretação livre)

O The Luxe (interpretação livre para quem já leu: tanto pelo final como por matar a vontade de ler com aquele prólogo que conta logo o final)

Pág. 1/2