Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

feel the pages

uma fangirl obsessiva compulsiva opina e partilha a sua experiência sobre livros de ficção

sobre o blog

uma fangirl obsessiva compulsiva decidiu fazer um blog onde opina e partilha a sua experiência sobre livros de ficção, alguns já existentes em portugal, alguns ainda em tradução e outros sem lançamento previsto nesta miniatura de país.

remember. (QUASE) TODAS AS REVISÕES TÊM SPOILERS, POR ISSO BE AWARE!

Isto ou Aquilo

Vídeo original aqui.


1. Audio ou Livro na Mão?

São raros os livros que eu ouvi. Aliás só foi um, que foi o Persuasão da Jane Austen, e tive de desistir porque não consigo acompanhar uma história se não for ao meu ritmo.


2. Capa mole ou Capa dura?

Já disse isto por aqui, capa mole. São mais confortáveis, mais maleáveis, mais versáteis.


3. Ficção ou Não-Ficção?

Ficção, duh.


4. Mundo fantástico ou problemas reais?

Gosto dos dois, mas normalmente leio fantástico.


5. Harry Potter ou Twilight?

A sério, a sério que fizeram esta pergunta? Não consigo escolher, são géneros muito diferentes.


6. Kindle, I-pad ou outro?

Não sou grande fã dos novos Kindle (gosto mais daqueles com os botões e as letrinhas), por isso vou escolher um Tablet com sistema Android, que é o que eu uso e que não é restritivo, ou seja, não me serve só para ler, tem um monte de outras utilidades (applicações, joguinhos, coisas para a faculdade...)

 

Opal

 

Autor: Jennifer L. Armentrout

Sem Lançamento em Portugal aquando da Revisão

Status: Abandonado


Sinopse:

No one is like Daemon Black. When he set out to prove his feelings for me, he wasn’t fooling around. Doubting him isn’t something I’ll do again, and now that we’ve made it through the rough patches, well... There’s a lot of spontaneous combustion going on. But even he can’t protect his family from the danger of trying to free those they love. After everything, I’m no longer the same Katy. I’m different... And I’m not sure what that will mean in the end. When each step we take in discovering the truth puts us in the path of the secret organization responsible for torturing and testing hybrids, the more I realize there is no end to what I’m capable of. The death of someone close still lingers, help comes from the most unlikely source, and friends will become the deadliest of enemies, but we won’t turn back. Even if the outcome will shatter our worlds forever. Together we’re stronger... and they know it.

 

Opinião:

Alguma vez havia de ter de ser a minha primeira, não é verdade? Alguma vez haveria de existir uma série que eu não gostasse e não compreendesse porque é que anda toda a gente com as hormonas as saltos. Alguma vez havia de me irritar tanto, de revirar tanto os olhos, que só desse na desistência do livro quando ainda nem a meio tinha chegado.

 

Decoração das Prateleiras

Gosto muito de livros, prateleiras e bibliotecas pessoais (das públicas também xD). E gosto especialmente de ver preteleiras bem decoradas, com elementos que não sejam apenas aglomerados de papel e palavras. Por isso decidi partilhar umas fotografias das minhas miniaturas que estão na estante e depois dar-vos algumas sujestões do que eu gostaria de ver nas prateleiras aqui por casa.

 

visão geral da prateleira (existem livros empilhados em cima dos que estão visiveis)

 

 

 

 

1 - O picador de bilhetes do Polar Express que saiu num ovo Kinder à não sei quantos anos (e em baixo um presente que diz 'Parabéns' e que foi oferecido num urso de peluche pelas bffs e dois peluches de microorganismos - o amarelo é o Herpes e o cinzento o HPV - também oferecidos por uma amiga)

2 - Miniaturas fofinhas: a cadela e o gatinho foram comprados numa lojinha de rua, a foca veio directamente da Islândia (e quase que ia para o lixo, escondida no meio de tantos papeis) e o gatinho branco foi-me dado no jardim de infância por uma educadora (mas veio num Kinder)

3 - Um pin do mimogaio, que foi encontrado pela minha mãe no meio da rua ('olha o que está ali no chão' disse ela, inocentemente, sem saber o que era) e que fez com que eu desse um berro à saída de um Minipreço

4 - O meu porta-chaves Matryoshka que é a coisa mais representativa da Rússia que eu tenho (and therefore, do Dimitri Belikov)

 

 

 

Edições Portuguesas #1

Quem segue o blog pode comprovar que eu faço muitas revisões antes das editoras portuguesas decidirem traduzir e publicar. E desde que fiz algumas revisões, tenho vindo a presenciar o lançamento de alguns livros que já li e aos quais já dei a minha opinião. Para facilitar as coisas de procura e tags, vou então começar a identificar as edições portuguesas e encaminhár-vos para as minahs revisões.

 

 

FINALE (FINALE)

 

 

Autora: Becca Fitzpatrick

Edição Portuguesa: Porto Editora

 

Sinopse
Nora está absolutamente certa sobre o seu amor por Patch. Anjo caído ou não, Patch é o homem da sua vida. A herança e o destino que couberam a Nora ditam que terá de ser inimiga do seu amor, mas não há como lhe voltar as costas. Agora, Nora e Patch deverão unir forças para enfrentar o derradeiro desafio. Assistiremos ao regresso de velhos inimigos e ao nascimento de novos aliados. Um amigo será o protagonista de uma inesperada traição que ameaçará a paz com que Patch e Nora sonham tão desesperadamente. As linhas da batalha estão formadas¿ mas de que lado devem lutar? E, no final, será o amor capaz de conquistar todos os obstáculos?

 

 

Opinião

aqui

The Mortal Instruments - filme

Mais uma vez cá vos trago uma revisão, não de livros, desta vez nem de trailers, mas sim do filme da Cidade dos Ossos. Fica o trailer antes da quebra, para quem ainda não viu (NÃO VEJAM!).

 

Deixem-me começar por dizer que eu não sou uma daquelas pessoas que diz sempre que "o livro era melhor", mesmo quando gostaram do filme; consigo julgar um livro e a sua adaptação para o cinema de forma diferente. O que aconteceu com o TMI foi de que, mesmo tendo uma grande produção, faltava desenvolvimento da história. No que toca a adaptações cinematográficas de livros, penso que o enredo essencial do romance deve ser seguido.

Não sei se foi só comigo, mas senti que estava tudo muito apressado, uma cena passava a outra muito rapidamente, e até eu que li os livros me senti um pouco confusa de vez em quando.

 

O que mais me surpreendeu foi o facto de grande quantidade de detalhes cruciais e cenas serem cortadas e um monte de 'non-sense' ser adicionado em seu lugar. Não havia nada de mal com a adição de novas cenas,  estava tudo bem, mas existem algumas coisas que as pessoas precisam saber para compreender os próximos filmes (ou o filme decorrente).

 

 

 

 

Pág. 1/3