Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

feel the pages

uma fangirl obsessiva compulsiva opina e partilha a sua experiência sobre livros de ficção

sobre o blog

uma fangirl obsessiva compulsiva decidiu fazer um blog onde opina e partilha a sua experiência sobre livros de ficção, alguns já existentes em portugal, alguns ainda em tradução e outros sem lançamento previsto nesta miniatura de país.

remember. (QUASE) TODAS AS REVISÕES TÊM SPOILERS, POR ISSO BE AWARE!

Na Sombra do Perigo (Lover Unleashed)

 

 

Autora: J. R. Ward

Edição Portuguesa: Casa das Letras

 

Sinopse

Payne, irmã gémea de Vishous, em muito se assemelha ao irmão. Lutadora por natureza e rebelde no que diz respeito ao papel tradicional das fêmeas Escolhidas, o Outro Lado não é lugar para ela... e a frente de batalha da guerra também não. Quando fica paralisada na sequência de uma lesão em combate, um cirurgião humano, o doutor Manuel Manello, é chamado para a curar de um modo que só ele é capaz - e em breve se vê arrastado para o mundo secreto e perigoso da fêmea. Embora nunca tivesse acreditado que a noite encerra coisas estranhas - como vampiros - dá consigo mais do que pronto a deixar-se seduzir por aquela fêmea poderosa que o marca de corpo e alma. O mundo humano e vampiro chocam à medida que os dois amantes se veem ligados por muito mais do que uma simples atração erótica... e Payne é surpreendida por uma vingança com séculos que coloca em risco a sua vida e o seu amor.

 

Opinião

Tal não é o meu espanto de saber que no passado dia 9 saiu a tradução do livro da Payne. Apesar de já conhecer os livros desta saga à imenso tempo, não acompanhava a sua saída com frequência, e como saiu o livro do John Matthew em Janeiro, nunca pensei que agora em Julho iria sair outro. Se todas as traduções em Portugal fossem feitas todas com esta rapidez, estava eu no paraíso.

 

 

 

 

Este foi muito provavelmente um dos livros em que o romance menos me interessou e toda a acção e mistério em redor da Payne e do Vishous é que me fez gostar do livro. E mesmo assim...  No passado tinha a sensação que a Payne era toda badass, para andar à porrada com o Wrath e todo aquele ódio que tinha à mãe (que era compreensível), mas parece que neste livro amoleceu de tal forma que dá a sensação que toda aquela garra e revolta e coragem não passavam de uma fantasia. O que me pareceu é que a J. R. Ward queria criar uma personagem parecida com a Xhex mas com um lado feminino muito mais proeminente, e falhou completamente.

 

No entanto, a história não deixou de ser interessante por causa disso. Um bocadinho forçado o facto de terem de recorrer ao Manny para verem se a Payne não ficava paraplégica para sempre. Ainda mais forçado o facto dele se apaixonar por ela logo que lhe põe a vista em cima; quer dizer, andava tão apanhado pela suposta morte da Jane mas de repente puff! Mas teve os seus pontos fortes: gostei especialmente do Manny ter levado a Payne a conhecer a égua dele (isto soa um bocado estranho...) e delas terem criado um laço forte entre si. E vocês perguntam 'então mas se ela estava sem andar, foi fácil levá-la até ao hipódromo?' Não, porque primeiro ela não estava num hipódromo, porque o Manny é tão sortudo que todos as 'fêmeas' que ele gosta acabam com problema ortopédicos, e depois porque a Payne nessa altura já caminhava. É, não há remédio melhor que uma dose de amor 'bem feita' (literalmente, até irradiava felicidade). E o melhor de tudo é que até o Manny, a quem a idade já pesava, rejuvenesceu com os poderes da Payne.

 

Não recomendo este livro para quem está habituado ao suspense e constante acção que é habitual nos outros livros; este Na Sombra do Perigo tem de ser lido calmamente, sem pressas, porque pode tornar-se entediante muito facilmente. Não deixa de ser um contributo enorme para a saga, pois para as fãs do Vishous é todo um Lover Unboud com muito mais sadomasoquismo. Foi de facto impressionante ler certas cenas. Muito cabedal à mistura, diga-se de passagem. Ainda assim, tornou-se uma mais valia, pois pode observar-se mais uma vez o tamanho da ligação que existe entre ele e o Butch e o amor incondicional que ele tem pela Jane, embora não mostre.

 

Esta foi a minha revisão, mas já li este livro há algum tempo, e os detalhes já me escapam. Posso dizer que finalmente alguém tinha bom gosto musical no meio daquela vampirada toda (yay, o Manny gosta de Avenged Sevenfold) e que fiquei muito contente por o Vishous e o Manny, depois de tanto drama, conseguiram ficar 'amigos'. Desejo-vos boas leituras e também desejo que no Natal saia o Lover Reborn, porque assim quer dizer que falta pouco para sair o Livro do Qhuinn e do Blay +.+