Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

feel the pages

uma fangirl obsessiva compulsiva opina e partilha a sua experiência sobre livros de ficção

sobre o blog

uma fangirl obsessiva compulsiva decidiu fazer um blog onde opina e partilha a sua experiência sobre livros de ficção, alguns já existentes em portugal, alguns ainda em tradução e outros sem lançamento previsto nesta miniatura de país.

remember. (QUASE) TODAS AS REVISÕES TÊM SPOILERS, POR ISSO BE AWARE!

Leaping Hearts

 

Autora: J. R. Ward (como Jessica Bird)

Sem Lançamento em Portugal aquando da Revisão

 

Sinopse

A.J. Sutherland knows her own mind.
She also knows a champion when she sees him...
Everyone thinks A.J. Sutherland is crazy to buy a rogue stallion that no rider or trainer has been able to tame. But if anybody has the hustle to make something out of that hell-raiser, it's her. She can't do it alone, however, and goes after the great Devlin McCloud, an equestrian legend with a bad leg- and a worse attitude.
Devlin recognizes a fighter when he sees one- and that horse isn't a wallflower, either. Before he knows it, he's got a wild stallion in his empty stable and a hot-headed, heavenly-bodied rider sleeping on his couch. But can he get all three of them through the championship in one piece? This passion he's found with his rider is compromising training- and at this level of competition, any distraction is not just unprofessional, but downright deadly...

 

Opinião

Há já algum tempo que eu queria ler outros livros da J.R. Ward sem ser os da Irmandade da Adaga Negra. Gosto imenso da escrita dela e das capas dos livros que ela publica (ahahah ^^). Mas a saga dos Anjos não me apelava minimamente, por isso decidi ir pelo outro pen-name dela. E como eu seu uma amante de chick-lit e de cowboys (ok, isto não é comboys, mas mete cavalos, e homens que trabalham com cavalos e propriedades grandes) claro que adorei a sinopse.

 




Claro que se notam diferenças entre o modo como esta história se desenrola e como as outras da Irmandade se passam: para já o número de capítulos não é remotamente parecido, enquanto que na BDB se chegam a ter 60 e tal capítulos, este só teve 20; depois, a maneira como os eventos acontece é muito mais natural e realista, ainda que se possam notar algumas pontinhas de propósito. Eu sei que isto parece um contra-senso, mas o que eu quero dizer é que ainda que seja completamente normal, algumas situações parecem forçadas. Principalmente no inicio, em que a A.J. admite para ela própria que já admirava o Devlin há imenso tempo, e que o achava lindíssimo e forte e viril e tudo mais.

 

Gosto imenso de cavalos e corridas de saltos, e essa foi uma das principais razões que me fez apostar na leitura deste livro, no entanto, e para quem não percebe nada de estaleiros, pode tornar-se um tanto aborrecido estar a ler detalhes de como as coisas se passam no tratamento dos animais e no que é preciso fazer para participar em torneiros e afins.

Apesar de achar aqui e ali uns pormenores óbvios e que quase todos os romances deste género têm (a menina que não sabe que é bonita, a madrasta má, entre outros...) fiquei positivamente surpresa pelo final não se assemelhar a esta matriz. Mas calma! O Devlin e a A.J. ficam juntos! Ou será que não? ^^

 

Para quem gosta de uma leitura mais levezinha, para intercalar sagas de grande porte e com universos complexos, este é uma das histórias que recomendo. Ainda que belissimamente e enriquecidamente escrita, é de fácil leitura e com capítulos nada massudos. Conseguimos relacionar-nos com as personagens e estabelecer uma ligação de empatia com cada uma delas, quer com a A.J. que ama a profissão mais que tudo e desleixa a vida pessoal por isso, quer com o Devlin que depois de ficar lesionado e não poder montar mais se isolou de todos, com o Chester e as suas parvoíces e com uns quantos outros personagens que para tornaram este livro tão querido.

 

É sem sombra de dúvidas uma boa leitura para este verão, que traz uma brasa arrasadora consigo e por isso precisa de algo fresquinho.

3 comentários

Comentar post